29/12/2004

Sei que estou atrasado...Mas mesmo assim Boas festas a todos!!!!!

Ivo, pensante

Coisas novas no Blog

Mudei algumas coisas no blog...notaram? É Só olhar o sidebar da direita..

27/12/2004

É isso mesmo. Assim que me sinto. Mas palhaço de quem? de mim mesmo? dos outros? Não somos nós mesmos que estabelecemos as relações e definimos a lógica das mesmas. Acho que preciso mudar algumas coisas. Senão, continua sendo palhaço. Otário!!!!

Ivo, pensante

19/12/2004

Mais Reflexões

Outro dia num banheiro público observei que todos os homens após terminarem o sublime ato de dar uma mijada lavam as suas mãos. Pus-me a refletir sobre o significado desse ato: Se o pinto é seu, você cuida dele, e se no ato do mijo, você só faz pegar nele, por que lavar as mãos depois? Por acaso seu pinto está sujo? Você não cuida dele? Lembrando que ao longo de um dia sua mão passa por milhares de objetos e contatos e não vejo ninguém lavando as mãos todo o tempo. Exemplo: pega-se em dinheiro que passa pela mãos de dezenas de pessoas. Aperta-se a mão de pessoas que se encontram pelo caminho (sabe-se lá onde passaram as mãos dessas pessoas), abrem-se portas pegando em maçanetas, que muitas outras pessoas pegaram antes, e assim por diante.
Sendo assim é de se concluir que suas mãos possuem uma tendência bem maior de hospedarem bactérias ou simplesmente sujeira ao longo do cotidiano, do que com o simples ato de pegar no pinto para mirar bem a direção do líquido ejetado. Lembrando-se ainda que o pinto costuma passar a maior parte do dia guardadinho e protejido do contato físico e dos olhos das pessoas.
Concluo, portanto, que seria mais correto lavar-mos as mãos antes de pegarmos no nosso pinto, e não o contrário. Ou lavá-lo após ter sido tocado por nossas mãos. Mas temos essa cultura religiosa cristã ocidental que tem acabar com tudo que é realmente correto.
Portanto protesto: não lavo mais as mãos após minha deliciosa mijada. Se for você que eu encontrar após esse ato, e lhe cumprimentar apertando a mão, não diga que não sabia de nada.

12/12/2004

Reflexão

“O corpo é o veículo do ser no mundo, e ter um corpo é, para um ser vivo, juntar-se a um meio definido, confundir-se com certos projetos e empenhar-se continuamente neles.”
Merleau-Ponty

10/12/2004

Quando criança, eu decorei uma musiquinha. Não sei se foi gravada por alguém, ou se era uma daquelas de domínio público. Só sei, que achava muito engraçada... Era mais ou menos, assim:
"Eu sou viúvo e tenho um filho homem, Arranjei uma viúva e fui me casar
Mas a minha sogra que é muito teimosa, Foi com meu filho "se matrimoniar"
Desse matrimonio nasceu um garoto. Desde este dia que eu ando louco
Esse garoto é filho do meu filho, Sendo filho da minha sogra, é irmão da minha mulher
Ele é meu neto, e eu sou cunhado dele, Minha sogra é minha nóra, meu filho, meu sogro é
Nesta confusão eu já nem sei quem sou, Acaba esse garoto sendo o meu avô"
EU HEIM !!!
PROFUNDO

Se você tentou falhar e conseguiu, você descobriu o que é paradoxo


Tô doido....

Tô ficando doido...não sei se caso ou compro um frango. Se caso fico sem o frango, se compro o frango fico sem casar...e Aí?

03/12/2004

Tenho esperança ? Não tenho.
Tenho vontade de a ter?
Não sei.

Ignoro a que venho,
Quero dormir e esquecer.
Se houvesse um bálsamo da alma,
Que a fizesse sossegar,
Cair numa qualquer calma
Em que, sem sequer pensar,


Pudesse ser toda a vida,
Pensar todo o pensamento -
Então [...]



Fernando Pessoa, 11-12-1933
Eu tenho idéias e razões,
Conheço a cor dos argumentos
E nunca chego aos corações.
Fernando Pessoa, 1932
A POESIA É O AUTÊNTICO REAL ABSOLUTO. ISTO É O CERNE DA MINHA FILOSOFIA.QUANTO MAIS POÉTICO, MAIS VERDADEIRO.
Novalis.

Fases....

Estou numa fase poética....como podem perceber. Vou mandar mais um.