29/10/2006

pensamento do dia

Tudo de amor que existe em mim foi dado
Tudo que fala em mim de amor foi dito
Do nada em mim o amor fez o infinito
Que por muito tornou-me escravizado.
Tão pródigo de amor fiquei coitado
Tão fácil para amar fiquei proscrito
Cada voto que fiz ergueu-se em grito
Contra o meu próprio dar demasiado.
Tenho dado de amor mais que coubesse
Nesse meu pobre coração humano
Desse eterno amor meu antes não desse.
Pois se por tanto dar me fiz engano
Melhor fora que desse e recebesse
Para viver da vida o amor sem dano.

/Vinicius de Morais

14/10/2006

Nem sempre tudo são flores (éssa é uma das frases mais clichês que conheço). Quando as coisas não estão muito em, algumas complicações e percalços no caminho, problemas que aparentemente ou momentaneamente não têm solução: o que fazer? Ficar quietinho, ir levando a vida, se possível com o máximo de bom humor. Algumas coisas acabam se resolvendo sozinhas...é melhor a gente deixar quieto.


Momento descontração durante o feriadão. Casa nova, e a festa com o bebezão: o grande companheiro. (por trás aparece a ciumenta e bicuda Bonnie, com sua indisfarçavel antipatia).

11/10/2006



Eu na versão Dom Bosco. Com esse uniforme encarno o simpático-solícito-sempre disponível e querido-consultor.

09/10/2006

Herança final

De todas as cagadas que o Lula tem feito (embora ele não saiba disso), a pior será agora: deixar o Alckmin para Presidente......arghhhhhhh.

Coisas que mudaram no meio do caminho - 1

Idade: 15 anos. Estudante do Segundo Grau (assim se chamava em 1981) no Colégio São Luiz, período noturno. Naquele dia frio de junho a turma não estava afim de assistir as aulas. Seria preciso arrumar um jeito para que fôssemos dispensados. Não dava mais pra "gazear" pois todos já estavam muito manjados. A conversa rolava no banheiro. Quando o quietão aqui deu a idéia: se tirarmos a lâmpado do bocal e jogarmos água podemos provocar um curto circuito no sistema elétrico. Sem luz não haveria aula. Um colega tirou a lâmpada e eu com a mão em forma de cumbuca cheia de água atirei: o estouro foi alto. A luz do segundo andar apagou-se por completo. O plano tinha funcionado. Como ninguém sabia o que tinha havido, todos foram dispensados.
Quinze dias depois veio a bomba: no colégio investigavam arduamente o responsável pelo acontecido. A Diretoria resolveu que a turma inteira seria suspensa. Pra acabar com a história fui até a diretoria e relatei o fato, evitando assim a suspensão de todos.
Surpresa: não acreditaram em mim. como podia? o mais quietinho da turma ter feito algo assim? O fato é que fiz. Resusltado: convidado a me retirar do colégio. Estudei os seis meses seguintes em colégio público.

08/10/2006

O que mudou no caminho?

Lembro-me muito bem da infância em que eu era tímido, recalcado. O tipo de aluno em sala que sentava no fundo da sala, franzino, medroso e sem amigos pois dificilmente conversava com alguém. Ligeiramente estressadinho, pois bastava alguém provocar que eu avançava pra cima na porrada.
Hoje me vejo a frente de atividades falando para dezenas, as vezes centenas de pessoas, desinibido, falando sem parar, e dos mais variados assuntos.
Pergunto: O que mudou no meio do caminho? Pra onde foi o menino de Guabiruba, quieto, envergonhado, que fantasiava a vida pois achava que não o bom dela estava muito distante?
Putz! Derrepente bateu uma saudade!!! (Ou será que estou com uma ligeira vontade de me esconder por alguns instantes lá no interior de SC e ficar sozinho, como era naquele tempo?).
Durante três dias acompanhando 80 pessoas que faziam parte de um grupo de 600. Dedicar-se a cada momento a cada um. Dar o melhor de si.
Dores na gengiva: e mesmo assim sorrir.
Cefaléias: e mesmo assim sorrir.
Deu problema: solucionar.
Dormir pouco: estar disposto na manhã seguinte como se tivesse dormido uma eternidade.
De tudo isso, o mais difícil: aguentar, alguns que deveriam ser seus colegas, torcendo pelo seus erros (pra eles um cotoco).
Deu tudo certo. A única diferença: devo estar uns dois quilos mais magro.
Terminado tudo: uma sessão de sexo e cama.
Hoje: novinho em folha!

07/10/2006

Frank Sinatra
My Way


And now the end is near
E agora o fim está próximo
So I face the final curtain
Então eu encaro a cortina final
My friend, I'll say it clear
Meu amigo, Eu vou falar claro
I'll state my case of which I'm certain
Eu irei expor meu caso do qual tenho certeza
I've lived a life that's full
Eu vivi uma vida por inteiro
I've travelled each and every highway
Eu viajei por cada e em todas as estradas
And more, much more than this
E mais, muito mais que isso
I did it my way
Eu fiz do meu jeito
Regrets, I've had a few
Arrependimentos, eu tive alguns
But then again, too few to mention
Mas então, de novo, tão poucos para mencionar
I did what I had to do
Eu fiz, o que eu tinha que fazer
And saw it through without exception
E eu vi tudo, sem exceção
I planned each charted course
Eu planejei cada caminho do mapa
Each careful step along the byway
Cada passo, cuidadosamente, no correr do atalho
Oh, and more, much more than this
Oh, mais, muito mais que isso
I did it my way
Eu fiz do meu jeito
Yes, there were times, I'm sure you knew
Sim, teve horas, que eu tinha certeza
When I bit off more than I could chew
Quando eu mordi mais que eu podia mastigar
But through it all when there was doubt
Mas, entretanto, quando havia dúvidas
I ate it up and spit it out
Eu engoli e cuspi fora
I faced it all and I stood tall
Eu encarei e continuei grande
And did it my way
E fiz do meu jeito
I've loved, I've laughed and cried
Eu amei, eu sorri e chorei
I've had my fails, my share of losing
Tive minhas falhas, minha parte de derrotas
And now as tears subside
E agora como as lágrimas descem
I find it all so amusing
Eu acho tudo tão divertido
To think I did all that
De pensar que eu fiz tudo
And may I say, not in a shy way
E talvez eu diga, não de uma maneira tímida
Oh, no, no not me
Oh não, não eu
I did it my way
Eu fiz do meu jeito
For what is a man, what has he got
E pra que é um homem, o que ele tem que conseguir
If not himself, then he has not
Se não ele mesmo, então ele não tem nada
To say the things he truly feels
Para dizer as coisas que ele sente de verdade
And not the words he would reveal
E não as palavras que ele deveria revelar
The record shows I took the blows
Os registros mostram que eu recebi as desgraças
And did it my way
E fiz do meu jeito
O que muda na nossa vida com achegada do aniversário?
É só pra lembrar que o tempo tá passando e que não se pode perdê-lo?

02/10/2006



Finalmente curtindo a casa nova. Pena que o tempo em casa agora seja pouco. Muito trabalho e muita viajem....ossos do.....