04/11/2007

Definitivamente não suporto shoppings centers.
Redutos do consumismo e da futulidade sempre têm:
- número incrível de adolescentes ocupando espaço sem consumir;
- peruas andando de um lado para outro com pequenas sacolas de pseudo grifes sonhando acordada com aquilo que não pode comprar;
- pseudo promoções que tem barato não tem nada (algumas anunciam 70% Off );
- praças de alimentação óbvias sem absolutamente nada de diferente (sempre os memsos fasts ou aqueles famosos "quilos" - abominável).
Sem falar que todos são sempre a mesma coisa por dentro: infinitas vitrines tentando ser clean e no interior das lojas simpáticas e lindas atendentes torcendo para que entre um cliente que não seja chato e compre alguma coisa.

02/11/2007

Depois de aproximadamente uns 30 anos voltei a assistir um jogo de futebol de dentro do Estádio. Quem diria? Achei que isso nunca mais iria acontecer. Depois do jogo, ligeiramente decepcionado com o resultado, pois o meu time acabou no empate de 1 X 1, fiquei lembrando dos tempos de garoto, quando aos domingos pela manhã ia ao campo de futebol ( o único que exisitia na Guabiruba...será que ele ainda tá lá?...ou virou loteamento???) acompanhava meu pai e irmãos mais velhos para assistir os times da cidade em disputa. Sempre acaba torcendo pelo time que tinha um parente, um amigo, e gritava e xingava e sofria....e ao final das partidas saíamos comentando quem fez o melhor gol, a mais bela jogada...ou inventávamos alguma desculpa qualquer quando o time para o qual torcíamos tivesse perdido. Durante esse jogo (Fortaleza X Santo André - 30/10/2007) tudo isso veio a memória. Pensei também na comodidade que a tv nos dá. Podermos assistir de dentro da nossa casa, confortavelmente instalados no sofá da sala, ou na cama a luta dos atletas na busca da sua vitória. E í a constatação: como a tv é fria. Nada se compara ao espetáculo dado em campo. Poder acompanhar o balé esportivo passo a passo sem a imposição da câmera tem outro sabor. É emoção pura. Revivi aquela mesma emoção de criança. Torcer, lamentar, vibrar, xingar.....sofrer. Mesmo sendo uma partida de times de segunda divisão. Pode parecer esquisito tudo isso aqui escrito. Mas foi a maneira que encontrei para dizer como foi bom ter ao jogo. Depois dessa acho que vou assistir o Brasil no Morumby.....tô me viciando.

P.S.: Fiquei chocado vendo o Marcelino Carioca jogando no Santo André, time de segunda divisão. O Cara sem nenhum brilho, não fez uma jogada interessante....o que foi aquilo.

(créditos da foto: Paulo Carvalho - aí Paulão, roubei a foto mas coloquei os créditos...rs)

13/10/2007

Trânsito em São Paulo

Outro dia parado na Marginal, o que não é raro, fiquei pensando:
Se a Marginal é uma via que não possui faróis, é praticamente infinita...termina lá no Rio, por que o trânsito para?
Conclusão: excesso de pessoas que resolvem ficar paradas: sempre tem aquele sujeito que lembrou de mudar de pista, outro fica olhando pro tempo e assim vai. Não existe outra explicação lógica para o trânsito lento naquela via.
Deixa eu ver se entendi.
Algumas pessoas colocam no Orkut que apagam os recados para preservar a privacidade. Ok!. mas se quisesse privacidade mesmo deveria ter orkut? Primeiro se expões e depois diz que quer privacidade?...minha gente vamos refletir: o povo entra no modismo e não raciocina......

10/10/2007

Parabéns por existir!!!!

Bom, chegou o aniversário.
Particularmente sou do tipo que nesse dia, apesar de ser um dia absolutamente comum para os demais, fica assim meio pensativo. Sempre é bom fazer um balanço de tudo.
Chegando-se aos 42 dá pra pensar muita coisa: nos acontecimentos que passaram, naquilo que há de bom, aquilo que não é tão bom, enfim...em cada detalhe da nossa vida. E aí descobrimos que a vida de cada um coincide com a vida de milhões que estão no mundo. Somos apenas mais um, e o que acontece conosco acontece com muitos todos os dias em todos os momentos. As vezes sofremos muitos porque nos achamos exclusivos demais. E não somos. Somos apenas mais um. Temos a tentação de achar que o que acontece de impecilho ou dificuldade é a pior coisa do mundo, ou que um momento feliz é a coisa mais maravilhosa do mundo. Que bobagem. Tudo são acontecimentos que se repetem a todo instante e o que os diferencia são os olhares pessoais sobre eles. Os olhares: são eles que dão o prisma e a cor a tudo. São opçôes que fazemos: podemos olhar os fatos e nos divertir, ou podemos nos enclausurar numa redoma invisível e nos afastar de tudo. Particularmente opto pelo prisma da diversão....fazer o quê. Já diziam antigos sábios que o melhor é rir de nós mesmos. Hoje eu tô assim: Rindo de mim mesmo. Não estou dizendo que está acontecendo tudo errado. A minha vida, assim como ados outros cinco bilhões de pessoas no mundo está recheada de coisas boas e outras chatas. Cada coisa a seu tempo. A questão está no "olhar".

13/06/2007

Uma baixa de glicemia me faz parar no hospital;
Um puta mal entendido no relacionamento (mas já tá tudo bem...);
A Bonnie foi atropelada e teve que ser levada as pressas para uma clínica (tá em casa toda raspada e suturada);
Bati o carro.

Alguém conheceu feriadão mais intenso que esse????

Pra compensar tudo isso fui numa loja e comprei minha tão sonhada câmera digital. Só falta agora motivo pra fotografar.

04/06/2007

Segunda feira, final de tarde, trabalho terminado, a convite de um amigo decidi ir caminhar no parque Villa Lobos em Pinheiros, São Paulo. Momento de encantamento. O parque muito bonito, convida a entrar e não sair mais. Pergunto-me: Isso é São Paulo?
E o que dizer do momento em que o sol se punha, no mp3 player, tocando Eros Ramazzoti e ainda poder contar com uma companhia amiga muito especial? Nada a dizer. Essas coisas não se explicam, vive-se!!!

30/05/2007

o porquê do porquê????

Porquê quando estamos num congestionamento normal em SP as outras filas semprem andam mais rápido que a sua????

Porquê em SP quando saimos cedo por causa do trânsito, para não nos atrasarmos ao compromisso marcado, não há problema de trânsito? e quando estamos atrasados tudo pára????

E quando estamos parados no trânsito, para distrair sintonizamos uma rádio qualquer, e quando toca uma única música que você começa a gostar a rádio começa com aquele chiasso...(ou seria xiasso?)..???? Por quê?....hein?...hein????

20/05/2007

Reflexões de um apaixonado!! ( e não reparem: todo apaixonado é bobo e brega)

E de repente descobri que coisas muito boas acontecem.
Por algum motivo, que não sabemos qual, somos merecedores.
Descobri que receber um carinho, um elogio, um afago que seja, dispensa o uso de qualquer palavra.
Descobri que uma música ouvida pode manifestar sentimentos, intenções e desejos.
Descobri que não é só você que tem dúvidas, outros também as têm, e devem ser respeitadas.
Percebi que cada ser tem o seu tempo.
E o tempo é soberano: resolve, revela, apaga ou faz acontecer.
E de repente descobri a felicidade.

Felicidade pode ser estar numa mesa de bar conversando e no meio das palavras ricas ou fúteis trocar olhares. Olhares de carinho, “mal intencionados” e de admiração.

Felicidade pode ser admirar alguém, mesmo que se perceba suas fraquezas. Mas acima delas está sua inteligência.

Felicidade é admirar alguém, e perceber que há uma recíproca, muito verdadeira.

Felicidade é se sentir cuidado e poder cuidar.

Felicidade é poder compartilhar uma "amizade" sem promessas e sem cobranças: tudo é gratuito e expontâneo.

(Felicidade é parar para esrever esse texto e perceber que há lágrimas de alegria descendo pelo rosto.)


E o que dizer daquele momento em que você achou que iria desmoronar e o outro não deixou? Ou daquele momento em que se encontrava cheio de dúvidas e o outro te surpreendeu mostrando as respostas?

Como encontrar palavras para explicar um sentimento que te faz sentir cheio de vida e com vontade de realizar as coisas? Um sentimento que te impulsiona para fazer tudo bem feito, inclusive o trabalho, mas que você torce para que tempo voe para que chegue o final do dia e você possa olhar para aquela pessoa ou pelo menos ouvir sua voz.

Como explicar um sentimento que faz você ficar preocupado quando está longe querendo saber se outro está bem, com que tem se alimentado, se precisa de algo? Ou que faz você estar numa estrada em viagem e telefonar e dizer: “ só queria dar um alô!” (ou mesmo quando você inventa um assunto qualquer para justificar a ligação...morrendo de medo de que a outra pessoa te ache um chato grudento....rs)

E como explicar um sentimento que cresce a cada dia, e quanto mais a pessoa se revela, maior ele se torna?

E como explicar o medo de tanta felicidade? Felicidade que as vezes assusta, faz tremer, inquieta, mas que acima de tudo nos faz sentir VIVOS.

Acho que tudo isso não se explica, não tem resposta. Cabe-nos a opção de querer viver ou não algo com o qual fomos agraciados.
Não sei quanto tempo mais, nem quero saber (mas quero e cuidarei para que dure o máximo possível). Isso não se mede, não se calcula: VIVE-SE. E viver para mim é entregar-se de corpo e alma: esta é minha opção. Não vivo nada pela metade: sou inteiro.

( e pensar que já vai fazer quase um ano!!!!!)

11/05/2007

O junco e o Vento

Lembro-me bem de quando criança de uma histório que falava de um forte vento em que o junco se dobrava para não ser derrubado. Enquanto isso a Figueira muito resistente tentava não se dobrar ao vento. De tanto resistir a figueira acabou arrancada do chão. Enquanto isso o junto que se dobrou, voltou ao normal depois que o vento passou.
Esse é o momento. Hora de deixar o vento passar.....não custa dobrar um pouco. O vento vai passar.....eu sei. Pelo menos eu espero.

Também desejo o elemento R se descubra e se resolva. Assim ele procurar fuder menos com a vida dos outros.

Certa vez ouvi: quer conhecer alguém? Dê poder a ele. Então: conheci bem alguém!!!!! Acho que vou recomendar a leitura da revista Você SA. É o mínimo pra ver se a pessoa se informa um pouquinho e aprende algo mais coerente com sua função. Até essa revista idiota vai ensinar que há uma deiferença entre chefia e liderança. Vai apontar também que tratar bem um funcionário é o primeiro passo para montar uma boa equipé e ter um bom trabalho.
Aprende cabeção (elemento R)!!!!!!

05/05/2007

De volta a Curitiba

Depois de exatamente dois meses estarei voltando a Curitiba. É uma cidade que gosto muito, porém não está na minha preferência para residência. Já fui encantado pela cidade, mas hj não mais. Há lugares que deixam marcas. Não por culpa deles, mas pela história que se processa lá. E Curitiba teve a infelicidade de presenciar o que não foi muito bom. Aliás presenciou o que considero até hoje o pior de tudo que vivi. Mas passou, felizmente.
Sair de lá foi como que trocar de roupa, tomar um banho para tirar as impurezas e começar uma nova vida. Essa é a sensação.
Voltar pra lá me dá uma nostalgia estranha.....é um ter que ir sem querer ir....
Mas tenho que ir....depois conto como foi.

01/05/2007

Final de Tarde


Definitivamente morando em São Paulo há dois meses ainda não consegui ter aquele sentimento clichê do qual tantos falam: sentir-me sozinho na multidão. São Paulo é acolhedora, educada, aberta, moderna.....Não possui a frieza tantas vezes exaltada em algumas odes musicais.

Aqui tem gente!

Pessoas que cumprimentam, pessoas que dão licença pra passagem, pessoas que também estão a procura assim como eu e como muitos. A questão é deixar os encontros acontecerem.

Sim, SP também tem violência, bandido, ladrão.....na verdade aqui existe o que existe em qualquer cidade brasileira, só que tudo elevado a centésima potência.

Mas São Paulo é também um show: no tráfego, nos prédios, nas ruas.....

São Paulo é lenta, vagarosa...tudo aqui demora: demora-se pra chegar em algum lugar, demoram para te atender em qualquer lugar. A única coisa que não demora é a passagem do tempo: aqui ele voa. Tem que se aproveitar bem...muito bem mesmo.

Estou curioso para ver em quanto tempo mudo de opinião. Afinal nada é definitivo.

28/04/2007

De volta a ativa.

Desde 21 de fevereiro que esse blog não recebia mais nenhum post. Estou de volta. Depois de muita conturbação, loucura e correria, pude retomar a formatação e o saco pra escrever. A mudança para SP não foi nada tranquila. Trabalhar, procurar casa, desfazer-se da casa de Curitiba, tudo ao mesmo tempo....Ufa...foi muito fôlego e muita energia. E ainda por cima aproveitar a vida, namorar e curtir....sim, porque posso até me matar de trabalhar, mas não deixo de jeito nenhum de aproveitar a convivência de pessoas próximas. Paulo e Ana, sei que estou em falta. Mas hoje tudo recomeça.
I'm back again.

21/02/2007

Sim, estou absolutamente tenso com a história da mudança pra São Paulo.
Está chegando a hora de procurar casa, alugar, negociações....etc....etc....Estou ansioso sim. Mas somente por causa do processo de mudança. Quanto à São Paulo: adoro a idéia!!!!!. já tenho até um grupo de grandes amigos: Ana e Paulo, Paulão, Rogério e Marcelo que também tá indo junto.

Sim: Bonnie e Áquila vão também. Depois de Fortaleza, Blumenau e Curitiba, os pimpolhos vão morar em SP. São um casal de cachorros viajados. Chique né?

Ainda tenho que negociar com a imobiliária daqui a multa do aluguel. Mas me avisaram que se se eu levar uma declaração da empresa para lá estarei isento da multa. Tomara que dê certo. Mas ainda tem a história de deixar a casa bonitinha, pintada...etc. Aquelas coisas de que quem vive de aluguel já está acostumado.
Enfim, here we go!!!!







Da dezena de filmes que assisti nesse feriadão, destaque para os três acima.

O primeiro (O diabo veste prada) tem uma atuação impecável de Meryl Streep, só pra variar. Ma é uma pena que o filme retrate aquele tipo de profissional cortejada pelo mercado de trabalho. Uma workahoolic insegura, inteligente, mas bem típico do que os americanos cultuam e valorizam. No fundo é aquele tipo de chefe que ninguém suporta mas se estabelecem não se sabe porque (eu particularmente acho que se mantém devido à burrice dos subalternos).

O terceiro filme (Capote). Genial!!!!!. História real de um gênio da literatura americana. O ator é somente excepcional. Um show. Sem mais comentários.

O segundo (aos Olhos de Deus). Sensacional. Baseado num livro de uma escritora negra norte americana. O filme foi produzido pela Ophrah Wimprey. Leu o livro, gostou da história e resolveu levar pras telonas. É o tipo de filme que faz a gente ver que viver uma boa história de amor vale a pena. Mesmo que a maioria insista em dizer que não.

08/02/2007

Hoje, voltando do trabalho ao sentar no banco do ônibus, sentou-se ao meu lado uma senhora. Aparentava aproximadamente 30 anos, pele morena, olhos amendoados. Tirou da bolsa seu contra-cheque. Abriu e ficou olhando. Eu, curioso, meti meus olhos em cima. Fui direto pra compo líquido: R$ 228,00. Olhei os outros campos: desconto disso, desconto daquilo....etc....
Fiquei olhando pra moça tentando adivinhar o que se passava na cabeça dela. Ela olhava atônita para aquele papel verde, impávida.
Imaginei que ela fazia planos. Ou será que calculava qual conta pagar primeiro? Não consegui desvendar o feição dela.
A verdade é que me comovi.

Agora pouco, vi no jornal o caso dos bandidos que andaram com um carro roubado arrastando uma criança de seis anos.

(?????)

E ainda querem que eu acredite em deus.

02/02/2007

Resumé

I'm back again!!!!!
Cheguei ontem do Rio. Trabalhei em Maceió, João Pessoa, Recife. Ainda bem que deu pra descansar um pouquinho domingo na praia, em Boa Viagem: sol, mar, comida, e muuuuuita paquera. Foi bom matar as saudades daquele sotaque charmoso......

O Rio continua lindo. Não achei nenhuma bala perdida....só vi dois carros incendiados na saída de Niterói para São Gonçalo.....
O Aeroporto do Galeão tá um nojo. Me lembrou aquelas rodoviárias infestadas de porcarias, banheiros que não funcionam, sujeira espalhada....uma caca.

Em Maceió acabei dormindo num motel, por ser mais prático. Como cheguei às 2 da manhã, achei melhor não pagar hotel: Dormi numa cama redonda com espelho no teto. Bacana foi entrar lá com o motorista de táxi que era um baita negão......sem comentários!!!!

Achei que ia dar uma descansada. Cheguei hoje na editora e descobri que vou viajar novamente no domingo. Alguém conhece um lugar chamado Nova Granada????

Não vejo a hora de me mudar...ansiedade...tensão.......e a editora não me fala se vou ou não.....
Há dois minutos atrás meu chefe disse que precisa falar comigo ainda hoje.......ai..ai....ai...

24/01/2007

Mudanças a vista...a prazo, três sem entrada...etc.....

Encerrada a fase "estou sem saco pra escrever no blog" retomamos o blog para as novidades.
Grandes mudanças a vista. Mas ainda não dá pra falar por que pode dar azar. Só contei para o Paulo Bomba, para o Marcelo, para o outro Paulo, para minha família, para alguns amigos íntimos (uns 15 eu acho) e só.
Mas continua aguardando uma confirmação de tudo.

Por hora terei que fazer um roteiro super chato:
Hoje a noite sigo pra São Paulo, amanhã a noite Maceió, sábado em João Pessoa de onde volto pra descansar no Recife. E, segunda de manhã seguir para o Rio de Janeiro e ficar lá quatro dias. affffff...que pesado.
A parte ruim mesmo é ficar em aeroporto. Do jeito que andam os vôos....hummmmm.

Sabiam que para voar de Maceió para João Pessoa você terá que pagar R$ 2.050,00 e fazer as seguintes escalas: Maceió - BH - Brasília - Goiânia - RJ - Salvador - João Pessoa. Legal né.
Tudo bem: resolvi pegar um ônibus mesmo que é mais simples.

O colégio de Maceió em que vou trabalhar deu-se ao trabalho de ligar para mim perguntando o que eu queria para o almoço. eu aguento isso? Mas já que perguntaram respondi sem cerimônia: Peixe.

No mais, aguardemos as novidades.

05/01/2007

Com Insônia. De madrugada. Ouvindo Cramberries. E pensando no que não devia. Torcendo pro tempo passar....e que tudo passe....Algumas coisas passam ligeiro, outras custam. Outro dia ouvi de uma música de um sambista que não lembro quem é, dizia que "dor de amor quando não passa é por que o amor valeu." A frase pelo menos serve de consolo. Só não me perguntem o que aconteceu porque eu mesmo não sei.....essa a vida tá me devendo!